Brasil

Justiça mantém preso professor de religião suspeito de estupro

Metrópoles | Redação

Justiça mantém preso professor de religião suspeito de estupro

AMPARO-SP — A Justiça decretou a prisão preventiva do professor de religião Marcos Bueno Ribeiro, de 41 anos. Ele é suspeito de abusar sexualmente de nove crianças em Amparo-SP. As informações são do G1.

Marcos trabalhava com a evangelização de crianças e adolescentes na 1ª Igreja Batista de Amparo. Depois de as denúncias virem à tona, nove vítimas o identificaram como o autor dos crimes. O professor estava preso temporariamente desde 20 de setembro – o prazo para ficar detido acabaria nesse sábado, dia 19. Ele responde pelo crime de estupro de vulnerável.

O suspeito começou a trabalhar na igreja em 2002, mas teria iniciado os abusos nos últimos três anos. As vítimas eram meninas de 8 a 12 anos de idade, pois, segundo ele, não entendiam o que estava ocorrendo.

À polícia, o professor contou que os crimes ocorriam “sempre que tinha a oportunidade de ficar sozinho” com as meninas, contou a delegada Leise Silva Neves. “Ele disse que abusava dessas crianças porque elas não tinham conhecimento, então elas não iriam delatar às famílias o que ele fez”, completou.

Marcos Ribeiro está em uma unidade prisional de Sorocaba-SP, onde ficam condenados e suspeitos de crimes sexuais enviados pela Secretaria de Administração Penitenciária — SAP.

Comente

Outras Notícias

Veja Também