menção honrosa

Trabalho de aluna da Unesp Assis é destaque em evento nacional

Projeto na área de Psicologia envolve retorno de servidores ao trabalho após licença.

Assis Notícias | Redação
Flávia Rocha Santos, segunda da esquerda para a direita, durante premiação — Foto: Divulgação

Flávia Rocha Santos, segunda da esquerda para a direita, durante premiação — Foto: Divulgação

ASSIS-SP — Um projeto de iniciação científica desenvolvido por uma aluna da Faculdade de Ciências e Letras (FCL) da Unesp em Assis recebeu menção honrosa no 9º prêmio Baldur Oscar Schubert de Gestão ao Absenteísmo e Reabilitação Profissional. A estudante Flávia Rocha Santos foi orientada pela professora Maria Luiza Gava Schmidt e seu projeto aborda a readaptação dos profissionais do setor público municipal ao trabalho após o adoecimento.

Segundo a docente, o trabalho intitulado ‘A Vivência do Processo de Readaptação Profissional de Trabalhadores no Serviço Público Municipal: Dificuldades e Perspectivas’, possui uma temática relevante e cumprirá um papel norteador para gerenciar possíveis falhas nas etapas do processo de retorno ao trabalho em trabalhadores municipais, principalmente no mapeamento de aspectos relativos às múltiplas fases deste processo.

A orientadora destaca ainda que, neste sentido, o projeto pode contribuir para assegurar o retorno ao trabalho sustentável (Sustainabe Retorn to Work) como descrito por Young et al., (2016) e também contribuir para a eficácia da implantação das Diretrizes da ISSA (International Social Security Association): Retorno ao Trabalho e Reintegração, publicadas em 2013 (MCANANEY & WYNNE, 2017).

O projeto de iniciação científica de Flávia teve apoio da Fundação de Apoio à Pesquisa no Estado de São Paulo (Fapesp) e recebeu o prêmio no último dia 24, durante evento nacional organizado pelo Centro Brasileiro de Saúde e Segurança Industrial, realizado na cidade de Campinas.

Na descrição do projeto de pesquisa, Flávia argumenta que a readaptação ao trabalho é um processo complexo que advém desse adoecimento e afastamento do trabalhador, mobilizando sofrimento, angústias e podendo fazer piorar o estado de saúde dos indivíduos. Somado a isso, existem as peculiaridades vividas pelos servidores públicos brasileiros, como a visão social ruim a seu respeito, pautada no senso comum de que são pessoas preguiçosas e encostadas no Estado.

No evento, o trabalho foi apresentado pela professora e por sua orientanda dentro da modalidade Painel: Readaptação no Serviço Público, e recebeu a colaboração do prefeito do município de Maracaí e presidente do Consórcio Intermunicipal do Vale Paranapanema (Civap), Eduardo Corrêa Sotana.

O painel também teve a participação de Magadar Rosália Costa Briguet, especialista em Direito do Estado, procuradora do Município de São Paulo aposentada, assessora Jurídica do Tribunal de Contas do Município. A ex-procuradora apresentou a palestra ‘A Readaptação do Servidor Público sob a Perspectiva da Reforma da Previdência – Impacto na Gestão dos Recursos Humanos da Administração Pública e dos Regimes Próprios de Previdência’.

Comente

Outras Notícias

Veja Também