Trio é preso ao tentar exportar esmeraldas com valor 150 vezes maior para o México

Suspeitos são acusados de falsa declaração de valor.

Carregamento de esmeralda seria exportado com valor muito superior ao estimado por especialista em pedras preciosas — Foto: Receita Federal/Divulgação

Carregamento de esmeralda seria exportado com valor muito superior ao estimado por especialista em pedras preciosas — Foto: Receita Federal/Divulgação

BAURU-SP — Nesta quinta-feira, dia 30, três homens foram presos acusados de crime de falsidade durante a exportação de esmeraldas após apreensão da Receita Federal de 2,557 kg da pedra preciosa.

Segundo a receita, o valor declarado das pedras preciosas eram de US$ 10,8 milhões, equivalentes a R$ 60 milhões. Além do valor ser 150 vezes maior, os fiscais também notaram que o exportador não tinha tamanha capacidade econômica e que o comprador que reside no México, não poderia fazer uma compra com um valor tão alto.

A Receita Federal acionou um especialista em pedras preciosas, e segundo ele, as pedras que seriam exportadas teriam valor comercial de no máximo R$ 417 mil.

Diante do crime, o exportador e o despachante, foram presos. Uma outra pessoa também envolvida e que se encontrava presente no momento da operação, também foi presa.

Além do ato de falsificação, há indícios de que exista a participação de “laranjas” para ocultar os verdadeiros compradores e vendedores das pedras. As investigações continuam e os delitos estão sendo apurados.

Pedras avaliadas em R$ 417 mil estavam saindo do Brasil com valor de cerca de R$ 60 milhões — Foto: Receita Federal/Bauru

VEJA TAMBÉM

Outras Notícias

Mais acessadas da seamana