Médico infectologista perde batalha para a Covid-19 na região

Infectologista que ficou 14 dias internado em Tupã-SP.

Médico fazia parte do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus em Tupã — Foto: Arquivo Pessoal/Rede Social

Médico fazia parte do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus em Tupã — Foto: Arquivo Pessoal/Rede Social

TUPÃ-SP — A Prefeitura de Tupã-SP confirmou no início da noite desta quarta-feira, dia 05, a morte do médico infectologista Douglas Batista da Silva, de 51 anos, que fazia parte do Comitê de Combate ao Coronavírus na cidade.

A informação foi confirmada pela secretaria municipal da Saúde local. O prefeito Caio Aoqui — PSD, anunciou que irá decretar luto oficial de três dias pela morte do médico e das outras 21 pessoas que morreram na cidade com Covid-19.

Douglas Batista da Silva estava internado há 14 dias e testou positivo para o novo coronavírus. Ele contraiu uma infecção secundária, que levou a uma sepse (infecção generalizada).

No dia 24 de julho, um helicóptero chegou a pousar em um campo de futebol em Tupã, para que o médico fosse transferido a São Paulo, mas o quadro de saúde dele se agravou e foi feita reavaliação de risco.

Douglas foi um dos primeiros profissionais a alertar, no início de março, sobre o risco da Covid-19. O repórter local J. Neves conta que chegou a publicar reportagem, no dia 13 de março, após alerta do infectologista sobre a pandemia.

“A prefeitura cancelou um evento, depois dessa publicação. O Dr. Douglas era muito respeitado e querido”, conta o jornalista.

O infectologista era responsável pelo programa de prevenção às Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) e Aids na cidade. Ele trabalhou ainda no Hospital São Francisco de Assis e atendia em consultório particular.

VEJA TAMBÉM

Mais acessadas da seamana