Ciclista atropelada entre Assis e Paraguaçu precisa de doação de sangue

Segundo a irmã dela, o estado de saúde da paraguaçuense é gravíssimo.

Dayane Gonçalves, de 26 anos foi atropelada — Foto: Arquivo pessoal

PARAGUAÇU PAULISTA-SP — A nutricionista paraguaçuense Dayane Gonçalves, de 26 anos de idade, que foi atropelada na noite de segunda-feira, dia 12 de outubro, quando pedalava com o marido pela Rodovia Manílio Gobbi — SP-284, que liga Assis à Paraguaçu Paulista, segue em estado grave.

Internada na Santa Casa de Paraguaçu, a ciclista precisa de sangue do tipo O negativo. Doações devem ser feitas no Hemonúcleo de Assis, que funciona no Hospital Regional.

Nas redes sociais, a irmã dela, Mislene Sumita, faz um apelo: “Pessoal preciso de pelo menos 10 doadores de sangue O- para minha irmã. Quem puder me ajudar, ficarei grata eternamente. Minha irmã Dayane sofreu ontem um acidente gravíssimo…está aqui no hospital de Paraguaçu Paulista”.

Mislene contou à reportagem que a irmã teve de fazer uma cirurgia no fígado e sofreu múltiplas fraturas, devendo passar por novas cirurgias.

Apesar de o sangue de Dayane ser O-, qualquer outro pode ser doado para repor o estoque, já que a paciente precisa de várias bolsas.

*Com informações do
Abordagem Notícias

VEJA TAMBÉM

Outras Notícias

Mais acessadas da seamana