Motorista com sinais de embriaguez envolvido em acidente com morte de motociclista é preso em Assis

Segundo a Polícia Civil, homem de 38 anos que atravessou sinal vermelho em alta velocidade foi indiciado por homicídio com dolo eventual. Leandro Rosendo, de 18 anos, morreu no último dia 14 e a garupa foi internada com ferimentos.

Leandro Rosendo, de 18 anos, morreu após sofrer acidente em Assis — Foto: Facebook | Reprodução

ASSIS-SP — A Polícia Civil de Assis prendeu na tarde desta segunda-feira, dia 28 de dezembro, o motorista de 38 anos envolvido no acidente do último dia 13 de dezembro, quando bateu violentamente numa moto onde estava um casal.

Leandro Rosendo, de 18 anos, chegou a ser socorrido para o Hospital Regional, mas morreu no dia seguinte. A jovem de 17 anos, que estava na garupa, foi internada na Santa Casa.

Segundo a polícia, o inquérito instaurado para investigar as circunstâncias do acidente apurou que o veículo passou pelo sinal vermelho do semáforo da Avenida Rui Barbosa, em alta velocidade, atingindo o motociclista.

Segundo o delegado Marcel Ito Okuma, essa situação caracteriza o fato de que o motorista assumiu o risco de matar. Por isso, a Justiça decretou sua prisão preventiva por homicídio com dolo eventual.

Em entrevista coletiva, o delegado informou que o laudo que comprovaria a suposta embriaguez do motorista ainda está pendente de finalização, mas o policial explica que a suspeita ficou em segundo plano diante das provas de alta velocidade e de avanço do sinal vermelho.

Segundo a polícia, o motorista apresentava sinais claros de embriaguez e se recusou a fazer o teste do bafômetro. Ele chegou a receber voz de prisão e aceitou colher sangue para análise. Ele prestou depoimento e foi liberado.

Uma jovem de 18 anos que estava com o motorista no carro confirmou que ele dirigia em alta velocidade e que os dois tinham saído de um bar, onde ambos consumiram bebidas alcoólicas.

A Polícia Civil inicialmente instaurou inquérito para apurar os crimes de homicídio culposo e lesão corporal culposa.

Com a investigação, a qualificadora do crime de homicídio passou de culposa para dolosa (dolo eventual, quando se assume o risco de cometer o crime). O Ministério Público de Assis informou que também acompanha as investigações.

Carro arrasta moto com casal por mais de 50 metros na Rui Barbosa — Foto: The Brothers | Cedida

VEJA TAMBÉM

Outras Notícias

Mais acessadas da seamana