Investigação da morte de servidora municipal está parcialmente esclarecido, diz delegada

Servidora municipal foi achada morta com sinais de violência em Paraguaçu Paulista, no dia 30 de maio deste ano.

Delegada da Polícia Civil de Paraguaçu Paulista, Dra. Raquel Santos de Oliveira, está à frente da investigação

PARAGUAÇU PAULISTA-SP — O caso da morte da servidora municipal Nair Pontes, de 50 anos, está parcialmente esclarecido, de acordo com a delegada da Polícia Civil de Paraguaçu Paulista, Dra. Raquel Santos de Oliveira.

A vítima, que trabalhava como auxiliar de serviços diversos no Departamento de Obras da Prefeitura Municipal, foi encontrada morta, com sinais de violência e sem as vestes de baixo, em uma rua na região do Centro de Convergência Turística de Paraguaçu Paulista, no dia 30 de maio deste ano.

Ao i7Notícias, a delegada contou que estão aguardando os laudos para ver se a vítima teve relação sexual antes da morte e também para saber a efetiva causa da morte.

“Tudo o que indica foi um atropelamento por um veículo de grande porte, uma caminhonete ou um caminhão, devido às marcas encontradas em seu corpo”, contou Dra. Raquel.

A investigação já levou a uma principal suspeita, que, segundo a delegada, já foi ouvida e confessou a prática deletiva.

“Com o laudo conseguiremos saber se foi homicídio culposo ou doloso. Se foi um simples atropelamento ou se foi um atropelamento com arrastamento do corpo”, concluiu a delegada.

Servidora municipal foi achada morta com sinais de violência em Paraguaçu Paulista, no dia 30 de maio deste ano

 

Outras Notícias

Mais acessadas da seamana